Receba as notícias do montesclaros.com pelo WhatsApp
montesclaros.com - Ano 25 - terça-feira, 28 de maio de 2024

Sobrinha leva homem de 68 anos, morto, para assinar empréstimo de 17 mil reais em agência de banco, no Rio. Foi presa, após "conversar com ele". (Veja vídeo no @montesclaroscom, o Instagram da 98FM, no facebook Montesclaroscom Radiomoc e no whatsapp montesclaros.com)

Quarta 17/04/24 - 6h58

Mulher foi presa em flagrante ao tentar sacar empréstimo de R$ 17 mil em uma agência bancária de Bangu, no Rio de Janeiro, levando na sua companhia o corpo de homem em cadeira de rodas.

Ela foi autuada por tentativa de furto mediante fraude e vilipêndio de cadáver.

Funcionários do banco desconfiaram da situação e chamaram a polícia, que constatou a morte do homem, de 68 anos.

A mulher tentou simular que o homem, morto, assinasse os documento.


Alegou ser sobrinha dele e afirmou que cuidava do tio, mas a polícia investiga a relação real entre os dois.

Vídeo feito pelas atendentes do banco mostra a mulher tentando manter a cabeça do homem erguida e conversando com ele, sem obter resposta.

As autoridades investigam se outras pessoas estão envolvidas no crime e procuram por novas imagens de segurança.

O corpo do idoso foi encaminhado ao Instituto Médico Legal.

A polícia investigar se o empréstimos foram realizados enquanto o homem estava vivo.

***

Mulher com idoso morto está presa e alega que o levou vivo ao banco

Tentativa de saque na agência bancária foi registrada em vídeo

(12:14 - Agência Brasil)



A defesa de Érica de Souza Vieira Nunes afirma que o idoso com o qual ela tentou sacar um empréstimo em uma agência bancária de Bangu, na zona oeste do Rio de Janeiro, chegou vivo ao local. O caso aconteceu nessa terça-feira (16), e Érica foi presa em flagrante por tentativa de furto mediante fraude e vilipêndio a cadáver. Detida, ela aguarda audiência de custódia, que não havia sido marcada até o fechamento desta reportagem.

A tentativa de saque na agência bancária foi registrada em vídeo. Nas imagens, o idoso está pálido e sem qualquer reação ou reflexo, sentado em uma cadeira de rodas, enquanto Érica pede repetidas vezes que ele assine o empréstimo de R$ 17 mil. A mulher, que informou à polícia ser cuidadora e sobrinha dele, chega a dizer que ele "era assim mesmo". Os funcionários do banco percebem que o idoso não reage e decidem chamar o Serviço de Atendimento Médico de Urgência (SAMU).

Ao chegar, o médico constatou que o corpo apresentava sinais de que a morte já havia ocorrido há algumas horas. Diante disso, a Polícia Militar foi chamada e Érica foi encaminhada para a 34ª DP (Bangu), onde o caso está sendo investigado. O corpo do idoso será examinado no Instituto Médico Legal (IML), a fim de apurar as circunstâncias da morte. Agentes realizam diligências para esclarecer os fatos.

A advogada de Érica, Ana Carla de Souza Correa, afirma que o homem estava vivo quando chegou ao banco, e que sua cliente se encontrava em estado emocional abalado e sob efeito de remédios. Em depoimento à Polícia Civil, Érica disse que foi à agência bancária levada por um motorista de aplicativo.

“É uma senhora idônea, que tem uma filha especial que precisa dela. Sempre cuidou com todo o carinho do Seu Paulo. Tudo será esclarecido e acreditamos na inocência da senhora Érica”, disse a advogada. “Existem testemunhas que no momento oportuno serão ouvidas”.




***

✅ Clique para seguir o canal da 98FM/montesclaros.com no WhatsApp👇🏻
Acesse aqui

Compartilhe
Siga-nos nas redes sociais